Reserva mental

Se a discussão política em Portugal é unanimamente apelidada como pobre, se existe uma visão redutora da classe política como sendo todos iguais, a verdade é que estes também não ajudam a desmistificar esta noção.

 

Um partido político que se candidata com um programa específico assente no corte de gorduras de estado, no fim a uma maior tributação da população e numa suposta verdade, conforme é visível neste pequeno vídeo, não pode, chegado ao poder, lançar todas estas promessas às urtigas.

 

Um partido político quando se candidata está a fazer uma espécie de contrato promessa com o eleitorado, que o escolhe no pressuposto de ver essas medidas implementadas. Sucede que ao ser celebrado esse contrato havia por parte do PSD reserva mental, porquanto reservava para si a intenção de não cumprir o acordado.

 

A democracia apenas poderá subsitir enquanto tal se aquilo que for sufragado corresponder às políticas que efectivamente são aplicadas, sob pena de se transformar numa lotaria, numa farsa. 

publicado por CRG às 13:06 | link do post | comentar