Vamos brincar à caridadezinha

Numa cena famosa (não serão todas?) de "Citizen Kane", Leland avisa Charles Foster Kane que ele não vai gostar um bocadinho quando descobrir que o homem comum considera algo como o seu direito e não como um presente.  

 

Infelizmente, esta ideia de caridade, de um privilégio que no alto da sua magnanimidade se permitem oferecer aos menos afortunados ainda se mantêm na mente de diversas pessoas, como por exemplo na cabeça da Presidente do Banco Alimentar Contra a Fome, Isabel Jonet. É que para além de ser uma declaração objectivamente incorrecta, os argumentos utilizados podem servir para criticar a própria entidade que dirige. 

 

Havia muito mais para escrever sobre este assunto, mas dou a palavra ao ex-reitor da Universidade de Lisboa:

 

publicado por CRG às 20:00 | link do post | comentar