Das scuts ou a importância de se chamar IC

No passado Domingo, pela primeira vez, utilizei a ex-scut A28. Hoje, nos CTT, paguei a minha utilização. Aí está, em todo o seu esplendor, o conceito tão caro ao nosso bloco central: o conceito utilizador/pagador*. Eu sei, eu sei..fui um coninhas. Nunca seria incomodado: o envio de uma carta interpelatória excederia o montante da dívida. E, ao não a pagar mostraria ao Poder o que eu acho das suas portagens com câmaras.  E vontade não me faltou: aquelas câmaras todas a recolheram informação dos meus hábitos domingueiros põe-me doente...Mas, ao fim e ao cabo, não consegui.

É que, no fundo, a culpa é nossa, população do Norte. Armados aos pingarelhos quisemos identificar a via como sendo "A28" em vez de a continuar a chamar "IC1", o seu verdadeiro nome.

Reparem como os habitantes de Sintra, em virtude de continuarem a chamar IC19 à via que os liga a Lisboa, continuam sem a pagar, apesar das inúmeras obras de requalificação efectuadas.

Conclusão: o marketing é fundamental.

 

 

 

 

 

*O que não se costuma referir nesta discussão é que o Imposto de Circulação e parte das taxas de gasolina encontram-se adstritas precisamente para estas despesas, enfim.

música: Road to nowhere, Talking Heads
publicado por CRG às 17:46 | link do post | comentar