"Sexo é a coisa mais divertida que eu já fiz sem rir."

 Margarida Menezes, 26 anos, virgem, fundadora do Clube das virgens, diz que "as  pessoas têm vergonha de assumir a virgindade. Têm medo de ser confundidas com pessoas sem vida social, o que não corresponde à verdade". Isto porque o seu clube ainda não têm uma única sócia. Margarida, se por acaso me ler, pense nisto: o seu clube não contará com uma única sócia pois ser-se virgem é algo parvo para se assumir? A sério! Acho isso tão parvo quanto eu assumir que não consigo lavar os dentes em frente a outras pessoas. É verdade, não consigo, mas não aborreço as pessoas com esse facto. Pelo menos não no Telejornal. A Margarida é virgem e tem orgulho nisso? Porreiro. Mas ter tempo de antena por isso? Já é mais estranho. A não ser que esse orgulho, que esse discurso de encontrar o homem certo, seja no fundo um grito de socorro e queira mesmo tratar do assunto. Se assim for podemos falar que já há algum tempo que não o faço. Até posso contar como virgem dado o tempo que já lá vai.

Curioso foi, logo a seguir a esta reportagem, a RTP1 ter dado a notícia de montes de casais que certamente já trataram do assunto e vão anuncia-lo publicamente no St. António. 

Margarida. Agora fiquei curioso. Quando perder a virgindade, conte-nos como foi. 

publicado por JSP às 01:02 | link do post | comentar