Segunda-feira, 29.11.10

E para terminar...

este pequeno ciclo sobre a Alemanha

 

 

 

 

tags: ,
publicado por CRG às 10:29 | link do post | comentar
Domingo, 28.11.10

Sugestão

Para combater a crise actual devíamos fazer como os brasileiros e dominar o complexo do alemão.

tags:
publicado por CRG às 15:06 | link do post | comentar
Quinta-feira, 25.11.10

Schadenfreude

Existe um certo orgulho pátrio por termos no nosso vocabulário uma palavra intraduzível para outra língua: saudade. No entanto, outras culturas têm palavras que conseguem resumir igualmente uma série de emoções. Na Alemanha, por exemplo, há uma palavra que infelizmente não tem correspondência em português: Schadenfreude, que significa tirar prazer do azar ou infortúnio de outrem, como quando nos rimos a ver alguém a cair.

A diferença, porém, entre este conceito e sadismo afigura-se que terá a ver com a qualidade do outrem: ninguém se ri se uma idosa cai desamparada (a menos que seja sádico, lá está!) mas não conseguimos conter as gargalhadas se um motociclista estatela-se no chão enquanto tentava fazer um "cavalinho".

 

E, esta semana, confesso que nada me deu tanto prazer como os 3 do Hapoel ao Benfica, os maiores melhores do Mundo e quem sabe da Europa, futuros vencedores da Champions, que apenas a fruta e o sistema os impediam de alcançar a glória suprema.

 

É que, ao contrário do politicamente correcto, não considero uma aberração sentir Schadenfreude quando os nossos rivais internos se despenham na Europa. Claro que racionalmente é inexplicável mas a rivalidade é isso mesmo: uma ligação emocional muito forte, de muitos anos, e apenas possível com algo que nos seja próximo. Por esta razão é que a existe aquela carga emocional dos "derbys" e dos clássicos. Nos outros países é até visto com uma certa naturalidade: perguntem aos adeptos do Manchester City se gostaram de ver o United a ganhar a Champions ou se os do Real apoiaram o Barcelona no mundial de clubes! Considero que, em certa medida, é elogioso, sempre é melhor do que a completa indiferença.

 

E para terminar o apogeu de Schadenfreude em vídeo:

 

 

 

 

 

publicado por CRG às 10:58 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Terça-feira, 23.11.10

Cantonaaa!

 

 

O ex-futebolista francês Eric Cantona colocou um vídeo na Internet no qual propõe que as pessoas retirem o seu dinheiro dos bancos para causar um colapso no sector.

 

tags:
publicado por CRG às 21:33 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 22.11.10

Foi bonita a festa, pá.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por JSP às 18:08 | link do post | comentar

Atraso

 

Nos meus tempos de faculdade tinha um colega que tinha uma espécie de dom: chegava sempre atrasado. E quando digo atrasado é mesmo atrasado, não são aqueles quinze/trinta minutos portugueses, consoante a importância do atrasado. Não! Ele conseguia cometer a proeza de entrar na sala de aula cinco minutos antes do terminus da mesma. Quando os alunos encontravam-se inquietos e ouvia-se o burburinho antecedente ao fim da aula, entrava ele triunfantemente, carregado de livros, cadernos e canetas, arrastando mesa e cadeiras à sua passagem. Nesse momento acabava a aula. Este comportamento era recorrente, o que levou a que fosse inclusive elaborada uma bolsa de apostas sobre o seu atraso: nunca ninguém acertou no atraso; apesar de recorrente o atraso nunca era previsível.

 

Sinceramente perdi o rasto desta personagem, desconheço quais as suas actuais funções profissionais, presumo que não teria muito futuro na DHL. No entanto, posso afirmar com total certeza que não é o responsável pelo atraso na chegada dos blindados, 45 viaturas antimotim, viaturas destinadas a transporte de detidos, um canhão de água, uma viatura pesada e seis ligeiras para remoção de obstáculos.

 

Posso afirmar isto com esta veemência porque, ao contrário do noticiado, não existe qualquer atraso. Como sabem a greve geral encontra-se marcada para o dia 24 de Novembro e este material vem mesmo a calhar.

publicado por CRG às 12:03 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Sábado, 20.11.10

NATO

No seu encontro, o Cavaco Silva ofereceu a Obama um cão de loiça. Por sua vez, Sarkozy já transmitiu que o que lhe fazia falta era um sapo de loiça.

publicado por CRG às 16:06 | link do post | comentar
Quinta-feira, 18.11.10

iBeatles

Na terça passada a era do cd morreu de vez. A última grande banda que resistia ao iTunes cedeu.

 

 

 

 

 

publicado por JSP às 19:16 | link do post | comentar

BD - Dois Olhares

tags: ,
publicado por CRG às 18:40 | link do post | comentar
Terça-feira, 16.11.10

Eleições OA

 

Ontem, ao ver o debate no Prós e Contras decidi que vou votar na Fátima Campos Ferreira, pareceu-me ser a única capaz de manter na ordem os advogados.

tags:
publicado por CRG às 11:42 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 15.11.10

Town Called Malice

 

You'd better stop dreaming of the quiet life
cos it's the one we'll never know
And quit running for that runaway bus
'cos those rosey days are few
And stop apologising for the things you've never done
'cos time is short and life is cruel, but it's up to us to change
This town called malice.

 

 

 

 

publicado por CRG às 16:06 | link do post | comentar
Sábado, 13.11.10

But this feels so unnatural Peter Gabriel too

Tenho pena de continuar sem voz pois bem que me apeteceu dar uns berros na quinta. Vampire Weekend no Coliseu do Porto foi muito bom. Nem tudo é crise.

 

 

 

publicado por JSP às 13:59 | link do post | comentar
Sexta-feira, 12.11.10

Sagração do Inverno

 

 

 

 

Gosto do Inverno. É parvo? Sim, é! Apesar de sentir falta do sol quente, de esplanadas, da cerveja estupidamente gelada, dos decotes que fugiram com as andorinhas, continuo a gostar do Inverno.

Sou incapaz de passar um ano sem aqueles pequenos prazeres que apenas o Inverno pode trazer: uma tarde em casa, no calor, enquanto o vento com violência faz embater a chuva contra a janela; observar os limpa-vidros do carro tirar o lençol de chuva; o chocolate quente; o contraste entre o calor entre os lençóis e o exterior ...

Impossível cingir-me apenas a um espectro da felicidade da mesma forma que não consigo ouvir um único estilo de música.

Porque para cada "Astral Weeks" tem que existir um "Moondance". Por isso venha lá o Inverno!

tags:
publicado por CRG às 16:09 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Taxistas

Quando tiverem vontade de insultar um taxista (quem nunca teve?) lembrem-se que a sua profissão consiste no seguinte: conduzir no trânsito caótico da cidade (na auto-estrada é fácil, ouviram camionistas!); e estar a espera em filas nas paragens de taxis.

tags:
publicado por CRG às 13:08 | link do post | comentar
Terça-feira, 09.11.10

O Conan está de volta...

publicado por CRG às 15:51 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 08.11.10

...

O Porto ganhou e o Sapo destaca o nosso blog. Vou passear nu e comprar euphon à farmácia.

tags: ,
publicado por JSP às 14:32 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Eu estive lá!

tags:
publicado por CRG às 11:29 | link do post | comentar | ver comentários (4)
Sexta-feira, 05.11.10

Invention of Lying

tags:
publicado por CRG às 12:08 | link do post | comentar

Política da Verdade?

 

Numa intervenção no debate na generalidade do Orçamento do Estado para 2011, no Parlamento, Manuela Ferreira Leite pediu aos socialistas para não manifestarem publicamente desconfiança do PSD, fingindo que são "todos muito amigos", para que externamente Portugal tenha uma imagem de estabilidade.

publicado por CRG às 11:44 | link do post | comentar
Quinta-feira, 04.11.10

Despolitização

Ao ouvir o debate na AR sobre o orçamento do próximo ano verifiquei que Portugal, ou pelo menos as suas classes dirigentes, é profundamente católico. Durante toda a discussão foi veiculada a ideia que após os exageros é altura da penitência, um acto de contrição necessário e essencial para serem acalmados os mercados.

 

E não é que os mercados se borrifaram para a penitência, quem diria!

 

Acreditava, ingenuamente é certo, que a política visava a modificação da sociedade, de preferência para melhor. A abolição da escravatura, a democracia, a segurança social, o serviço nacional de saúde são todas alterações operadas pela política. Neste momento, acontece o contrário: a realidade é vista como imutável e a política transformou-se em gestão corrente.

 

Por um lado, em virtude da adesão à UE e ao Euro os parlamentos nacionais perderam inúmeros poderes e instrumentos que lhe permitiam actuar. Na verdade, devido às diversas assimetrias da zona euro a luta pelo défice terá sempre que passar por alterações à escala europeia: é inconcebível que os Bancos sejam financiados a 1% do BCE para concederem empréstimos aos países a 6,6%.

 

Por outro lado, assiste-se a um progressivo esvaziamento da política nas decisões políticas, tendo sido substituídas por tecnocratas. No entanto, o que as mais recentes descobertas científicas nos ensinaram é que uma qualquer decisão é muito menos racional do que se julgava, é sobretudo emotiva e quase imediata. E nessa decisão concorrem factores culturais, ideológicos, etc. A razão é utilizada para dar conforto e enquadramento à decisão, da mesma forma que procuramos as opiniões de amigos para corroborarem as nossas escolhas. Nesse sentido, subconscientemente dá-se relevo a factos que apoiam a nossa posição e, por sua vez, relativam-se factos contrários.

 

Pese embora estes avanços científicos, continua-se a acreditar que existe uma verdade, uma decisão perfeita, um caminho a seguir. Se fosse assim haveria um manual de decisões políticas e não eram necessárias eleições.

tags:
publicado por CRG às 17:34 | link do post | comentar
Quarta-feira, 03.11.10

Roubar sem querer.

Nos meus 26 anos de existência lembro-me de ter roubado apenas duas vezes. 310$ à minha mãe para a revista do Super-Homem e um pin numa loja no Liechtenstein. Sou contra o roubo por princípio e também porque me provoca batimentos cardíacos acelerados desnecessários. Por isso, obviamente, de cada vez que ligo o programa de torrents imagino logo que vou ter a net cortada no dia seguinte, que a polícia vai bater à porta, que vou ser julgado e preso por muitos anos como exemplo para o país. Mas a verdade é que apesar disto, continuarei a fazer download ilegal.

Como disse, sou contra o roubo, mas sou a favor da liberdade de escolha do consumidor. Nos dias que correm a minha escolha é o suporte digital. Não quero mais cds, dvds ou blu-rays, quero o mínimo de espaço possível ocupado com isto. E na música estou bem servido. Na música não roubo. Na música o iTunes serve-me para quase tudo. Perfeito. O mesmo já não acontece em filmes e séries. Nestes casos não posso estar dependente dos canais nacionais, senão nunca veria ou saberia que horários malucos eles praticam. Como tal, faço o download da net. E dirão: "mas os canais de cabo dão séries com apenas dois dias de atraso e podes gravar no meo. Qual é a tua desculpa aí?" Como o Filipe Homem Fonseca realça no twitter, é esta:

 

publicado por JSP às 17:37 | link do post | comentar

Cunhas

It was The Gospel From Outer Space, by Kilgore Trout. It was about a visitor from outer space...[who] made a serious study of Christianity, to learn, if he could, why Christians found it so easy to be cruel. He concluded that at least part of the trouble was slipshod storytelling in the New Testament. He supposed that the intent of the Gospels was to teach people, among other things, to be merciful, even to the lowest of the low.
But the Gospels actually taught this:
Before you kill somebody, make absolutely sure he isn't well connected. So it goes.
The flaw in the Christ stories, said the visitor from outer space, was that Christ, who didn't look like much, was actually the Son of the Most Powerful Being in the Universe. Readers understood that, so, when they came to the crucifixion, they naturally thought...:
Oh, boy - they sure picked the wrong guy to lynch that time!
And that thought had a brother: "There are right people to lynch." Who? People not well connected. So it goes.
The visitor from outer space made a gift to Earth of a new Gospel. In it, Jesus really was a nobody, and a pain in the neck to a lot of people with better connections than he had. He still got to say all the lovely and puzzling things he said in the other Gospels.
So the people amused themselves one day by nailing him to a cross and planting the cross in the ground. There couldn't possibly be any repercussions, the lynchers thought. The reader would have to think that too, since the Gospel hammered home again and again what a nobody Jesus was.
And then, just before the nobody died, the heavens opened up, and there was thunder and lightning. The voice of God came crashing down. He told the people that he was adopting the bum as his son, giving him the full powers and privileges of the Son of the Creator of the Universe throughout all eternity. God said this:
From this moment on, He will punish anybody who torments a bum who has no connections!

publicado por CRG às 12:14 | link do post | comentar
Terça-feira, 02.11.10

Presidenciais

Há uma clara contradição nas eleições em Portugal: nunca se vota para a eleição em si. Senão vejamos: para as europeias vota-se contra a actuação do Governo; para as legislativas vota-se no PM; para as autárquicas vota-se para reduzir a população prisional; no caso das presidenciais vota-se, quando possível, no PR em funções.

 

Sucede que, por força da constituição, nem sempre é possível votar no PR em funções. Nessas ocasiões escolhe-se para um órgão representativo alguém que se apresenta com ideias de governação: basicamente existe um desfasamento entre as aptidões apresentadas e o cargo, procura-se um porteiro e apresentam-se a votos supostos "governantes".

 

 

 

 

publicado por CRG às 11:10 | link do post | comentar
Segunda-feira, 01.11.10

Manifesto Anti-Halloween

Basta pum basta!

Uma geração, que festeja o Halloween é uma geração que nunca o foi! É um coio d'indigentes, d'indignos e de cegos! É uma rêsma de charlatães e de vendidos, e só pode parir abaixo de zero!

Abaixo a geração basta pum basta!

O Halloween cheira mal dos pés!

O Halloween é uma americanice!

Abaixo o Halloween basta pum basta!
Há que ter critério!

A importar uma festa prefiro aquela que em troca de um colar de contas se mostram seios!

publicado por CRG às 10:56 | link do post | comentar

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

posts recentes

últ. comentários

  • Ups, as minhas desculpas :)
  • sem leitores o tanas
  • só posso assinar por baixo do que escreveu!!! Beij...

arquivos

tags

links

subscrever feeds

blogs SAPO

Statcounter

Posts mais comentados