Encolher os ombros

Perante os números negros do desemprego, perante a contracção de 3,2% do PIB o Governo encolhe os ombros, que, segundo Roberto Bolaño, tanto pode significar "que uma pessoa não sabia nada ou então que a realidade era cada vez mais vaga, mais parecida com um sonho, ou então que tudo ia mal e que o melhor era não perguntar nada e armar-se de paciência".

 

Ou então, digo eu, é tudo isto um pouco.

tags: ,
publicado por CRG às 15:05 | link do post | comentar