Dúvidas

Pode-se resumir a humanidade em dois tipos: as pessoas que ao falar terminam as frases com pontos finais e as que terminam com reticências.

 

A escolha quase unânime quanto a cargos políticos ou a comentadores recaí sobre o primeiro tipo: prefere-se um rumo, mesmo que este seja errado, à indecisão; prefere-se ouvir uma declaração clara e concreta a uma opinião hesitante e cautelosa.

 

Sendo certo que a indecisão paralisante é desaconselhável e perigosa, a dúvida metódica, que coloca em causa os pressupostos e os fins de uma decisão, é essencial em todos os processos de deliberação.

 

Infelizmente, o que se vê actualmente são demasiadas certezas, demasiados planos infalíveis.

 

publicado por CRG às 13:03 | link do post | comentar