Mex (parte 2)

...como se fosse assim tão simples...Uma vez que o avião estava estacionado bem longe da porta de embarque, foi necessário subir para um autocarro repleto de pessoas, malas e impaciência. Após uma curta viagem parámos defronte do avião, finalmente pude-me sentar no meu lugar e preparar-me para a longa viagem...a sério, acham mesmo que era assim tão simples...O avião não estava preparado, continuámos dentro do veículo. O calor que se sentia dentro do autocarro levou a que fossem abertas as suas portas: aguardava a todo o tempo Oskar Schindler com uma mangueira dirigida aos passageiros, mas não foi preciso.


Agora sim, estava sentado no meu lugar, de cinto colocado a preparar-me para uma longa viagem: saídas de emergência e casas de banho mesmo ao meu lado, ecrã de televisão à minha frente, Livro no meu colo; à minha volta o maior aglomerado de casais desde o Exponoivos de 2007.


A meio do Atlântico, sobrevoando os Açores iniciou-se o primeiro filme da viagem: "In Time", com Justin Timberlake (enfim), um filme distópico, que parte da premissa de que para alguns viverem na opulência é necessário a pobreza de muitos.


Presumo que infelizmente a ironia se tenha perdido no meio dos passageiros de um país (ainda) do primeiro mundo que dentro de algumas horas iriam fazer o check-in em resorts de luxo a preços baixos apenas viáveis por se tratar de um país pobre.
tags:
publicado por CRG às 15:14 | link do post | comentar